Precisa de ajuda?

+ 55 11 3706-2995
[email protected]

Livro Impresso

Miséria da democracia e democracia da miséria
constituição de Weimar e a escola de Frankfurt



Linhares, Kennedy Reial (Organizador), Gonçalves, Flávio José Moreira (Organizador)

Ciência política, Filosofia, Discursos, ensaios e Conferências, Alemanha, Direito constitucional, Frankfurt, E


Sinopse

“Na esteira da crise permanente da República de Weimar, o nacional-socialismo, em 1933, chegou ao poder com Adolf Hitler à frente, impondo-se o despotismo mais selvagem da história política mundial. Antissemitismo, estrangulamento das instituições liberais, ojeriza à democracia liberal, extermínio do pluralismo, oportunidade para a emergência dos mais brutos instintos individuais e coletivos, desrespeito à soberania dos países limítrofes e, enfim, o totalitarismo, o segundo conflito mundial... Só a partir de 1945, agora sob a ocupação estrangeira, o Estado de Direito foi restabelecido, arquitetando-se um sistema político moldado fundamentalmente na vontade norteamericana. De todo o modo, a República e a Constituição de Weimar sobrevivem no mundo das ideias e das instituições políticas como o paradigma do que convém ser seguido e do que convém não ser seguido, quando se busca a optima republica.

Já o Instituto de Pesquisa Social de Frankfurt, que viria a ser conhecido como a Escola de Frankfurt, criado em 1923, passou por vicissitudes, marcadas pela sucessão de fases ideológicas e de gerações. Uma plêiade de pensadores, englobando, entre outros, Max Horkheimer, Franz Neumann, Otto Kirchheimer, Walter Benjamim, Theodor Adorno, Hebert Marcuse, todos já falecidos. Mas os vivos, entre os quais Jürgen Habermas e Claus Offe, dão continuidade ao esforço de pensar criticamente, realizando assim o apanágio da Escola.

No atual momento, em que se vive muito perigosamente, a crise multidimensional - econômica, social, política, sanitária e até epistemológica - clama por teorias críticas capazes de abrir veredas para o encaminhamento de soluções. Neste sentido, guardadas as coisas que mudam, a República de Weimar, a sua Constituição e o pensamento crítico despertado pela Escola de Frankfurt podem dar à luz, se não para o que se deve fazer, pelo menos para o que não se deve fazer.

Inserido de maneira brutal na tal crise, o Brasil vivencia contemporaneamente, entre os diversos atentados aos valores civilizacionais e as tentativas de introdução - vindas de parte da liderança política - de índices elevados de boçalidade, o desprezo pelo pensamento, pela ciência e pela cultura. Não tenho dúvida de que a leitura da presente coletânea traz subsídios substantivos para a reação a esse estado de coisas. Deve-se, pois, louvar os seus organizadores e autores”.

Fortaleza, dezembro de 2020

Filomeno Moraes

Metadado adicionado por Tirant Lo Blanch Brasil em 23/03/2021

Encontrou alguma informação errada? Perguntar para a Tirant Lo Blanch Brasil

ISBN relacionados

--


Metadados completos:

  • 9786559080748
  • Livro Impresso
  • Miséria da democracia e democracia da miséria
  • constituição de Weimar e a escola de Frankfurt
  • 1 ª edição
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • Linhares, Kennedy Reial (Organizador), Gonçalves, Flávio José Moreira (Organizador)
  • Ciência política, Filosofia, Discursos, ensaios e Conferências, Alemanha, Direito constitucional, Frankfurt, E
  • Educação
  • LAW018000
  • 2021
  • 16/02/2021
  • Português
  • Brasil
  • --
  • Livre para todos os públicos
  • 14 x 21 x 1 cm
  • 0.295 kg
  • Brochura
  • 252 páginas
  • R$ 88,00
  • 49019900 - livros, brochuras e impressos semelhantes
  • 9786559080748
  • 9786559080748
  • --

Sumário

SUMÁRIO

Prefácio..........................................................................................................11

Apresentação..................................................................................................15

Debate Sobre o Filme “O Anjo Azul”, de Josef Von Sternberg, 1930: Atividade do Seminário “100 Anos da República de Weimar”, Realizado na Unifor - Universidade de Fortaleza, em 2019............................21

Antonio Carlos Klein

Ecila Moreira de Meneses

Marcio Acselrad



A Emancipação do Indivíduo Frente ao Sistema: Da Teoria Crítica da Escola de Frankfurt à Teoria do Decrescimento ............................................................29

Arnelle Rolim

Peixoto Arkaitz Pascual Martín



Democracia: Um Conceito Histórico e a História do Conceito......................39

Augusto César Leite de Carvalho



A Aposta da Razão Comunicativa em Templos de Conflitos e Violações de Direitos Fundamentais............................................................67

Caroline Müller Bitencourt



Limites e Possibilidades Democráticas na Constituição Brasileira de 1988.........85

Denise Bittencourt Friedrich

Jéssica Beatriz da Silva



Brecht: As Ações do Poeta do Desencanto - Expressionismo e o Grito de Cassandra ...................................................................................93

Ecila Moreira de Meneses



Max Weber e o Semipresidencialismo da Constituição de Weimar.................99

Filomeno Moraes



A Escola de Frankfurt: Reflexões Sobre a Atualidade do Pensamento de Ernst Bloch e Theodor Adorno Por Ocasião do Centenário da Constituição de Weimar..........................................................................103

Flávio José Moreira Gonçalves



A Comunicação Como Fundamento das Relações Sociais: A Mediação e a Retomada do Diálogo .........................................................113

Helena Pacheco Wrasse

Tatiele Gisch Kuntz



O Agir Comunicativo e a Democracia Deliberativa: Contribuições às Políticas Públicas Educacionais no Brasil .........................127

João Deusdete de Carvalho



Algumas Hipóteses Sobre a Teoria do Fascismo em Benjamin......................149

João Emiliano Fortaleza de Aquino



A Escola de Frankfurt e as Contribuições de Jürgen Habermas para a Democracia ......................................................157

José Norberto Lopes Campelo



O Eclipse da Razão em Marx Horkheimer nos Tempos de Hoje ..................167

Kennedy Reial Linhares



A Metafísica Moderna, o Subjetivismo e o Julgamento das ADC 43, 44 E 54 ...................................................................................175

Lenio Luiz Streck



Análise, Por Meio da Teoria dos Jogos (Game Theory), da Necessidade (Ou Não) de Intervenção do Estado na Regulação das Relações Sociais ...............................................................183

Lilia Palmeira Pinheiro



A Democracia Plebiscitária Weberiana.........................................................211

Marcelo Roseno de Oliveira



Transparência e o Controle Democrático da Administração Pública............215

Maykel Ponçoni

Lucas Marchette Reis



Rosa Luxemburgo: Atualidade da Ação e do Pensamento em Tempos de Barbárie................................................................................223

Newton de Menezes Albuquerque



Kant - Estado e Direito: Origem e Evolução................................................231

Noé Martins de Sousa



As Astúcias da Racionalidade: Weber e o Controle Institucional da Atividade Política ...............................................................249

Paulo Antonio de Menezes Albuquerque



Referências Bibliográficas ............................................................................253