Precisa de ajuda?

+ 55 11 3706-2995
[email protected]

Livro Impresso

Arqueologias do futuro
o desejo chamado utopia e outras ficções científicas



Jameson, Fredric (Autor), Pissardo, Carlos (Tradutor)

Ciências políticas, Ciências sociais, Filosofia, Ontologia, Sociologia, Utopia, Capitalismo, Pós-modernismo, Literatura, Ficção Científica


Sinopse

Seria o conceito de utopia ainda relevante em uma era de globalização caracterizada pelas vertiginosas tecnologias do Primeiro Mundo e pela desintegração social do Terceiro? Arqueologias do futuro, a mais importante obra de Fredric Jameson desde Pós-modernismo: a lógica cultural do capitalismo tardio, investiga o desenvolvimento do modelo utópico a partir de Thomas More e questiona as funções desse modelo em uma era pós-comunista.


Nesta obra, a relação entre utopia e ficção científica é explorada através das representações da alteridade - vida alienígena e mundos alienígenas – e do estudo das obras de Philip K. Dick, Ursula Le Guin, William Gibson, Brian Aldiss, Kim Stanley Robinson, entre outros. Jameson conclui esta reunião de ensaios essenciais, que inclui “O desejo chamado Utopia”, com uma análise de argumentos contrastantes sobre a utopia e uma avaliação de seu valor político hoje.

Metadado adicionado por Grupo Autêntica em 21/09/2021

Encontrou alguma informação errada? Perguntar para a Grupo Autêntica

ISBN relacionados

--


Metadados completos:

  • 9786559280544
  • Livro Impresso
  • Arqueologias do futuro
  • o desejo chamado utopia e outras ficções científicas
  • 1 ª edição
  • Ensaios
  • --
  • --
  • --
  • --
  • Archaeologies of the Future: TheDesire Called Utopia and Other Science Fictions
  • Jameson, Fredric (Autor), Pissardo, Carlos (Tradutor)
  • Ciências políticas, Ciências sociais, Filosofia, Ontologia, Sociologia, Utopia, Capitalismo, Pós-modernismo, Literatura, Ficção Científica
  • Literatura estrangeira
  • POL000000
  • --
    --
  • 2021
  • 20/10/2021
  • Português
  • Brasil
  • --
  • Livre para todos os públicos
  • 16 x 23 x 3.5 cm
  • 0.64 kg
  • Brochura
  • 656 páginas
  • R$ 98,90
  • 49019900 - livros, brochuras e impressos semelhantes
  • 9786559280544
  • 36159
  • --

Áreas do selo: ArtesEducaçãoGastronomiaHumanidadesIdiomas e referênciaInfantojuvenilLiteratura estrangeiraLiteratura nacionalParadidáticos / LeituraParadidáticos / ReferênciaSaúde, esporte e lazerTécnicosTeoria e crítica literáriaTurismo

Autêntica conta com mais de 700 publicações em seu catálogo. Reconhecida por seu trabalho com o público acadêmico e por suas obras destinadas às áreas das Ciências Humanas, a editora foi crescendo com o passar dos anos e passou a publicar livros com temas mais abrangentes e diversificados, como literatura brasileira e estrangeira de qualidade, com nomes de peso como Maura Lopes Cançado, Ferreira Gullar e Virginia Woolf. O catálogo contempla também obras de Antropologia, Cultura Negra, Sociologia, Historiografia, Comunicação, Cinema e Teatro, Biblioteca Escolar, Linguística, Educação, entre outros. A editora assumiu o desafio de trazer para a língua portuguesa obras de Filosofia fundamentais para seus leitores. Exemplos dessa empreitada são a tradução bilíngue (latim-português) da Ética, de Spinoza, e o Vocabulário de Foucault – Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores, do argentino Edgardo Castro. Em 2011, criou a coleção Filô, contemplando autores clássicos e contemporâneos da Filosofia, que vão de Platão e Espinosa, a Walter Benjamin, Giorgio Agamben e Slavoj Žižek. Publicações importantes em áreas mais específicas da Educação, como Pedagogia/Formação de Professores, Filosofia da Educação, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Matemática, Ensino da Escrita e da Leitura, História da Educação, entre outras, integram o catálogo. Atualmente, a editora aposta em publicações de luxo, com capa dura e acabamento sofisticado, de nomes como James Joyce, Rubem Braga, Campos de Carvalho, Foucault e Thomas Moore. Além disso, é a responsável pela publicação de O Sumiço, tradução em língua portuguesa de La Disparition, romance de Georges Perec todo escrito sem a letra “e”.

Saiba mais