Precisa de ajuda?

+ 55 11 3706-2995
[email protected]

Livro Impresso

A fábrica de cretinos digitais
Os perigos das telas para nossas crianças



Desmurget, Michel (Autor), Pinheiro, Mauro (Tradutor)

Michel Desmurget, A fábrica do cretino digital, saúde, ensaio, cientista, vício, videogame, computador, smartphone, tablets, televisão, telas, sociedade, infância, adulta, digital, educação, social, sociologia, mídia, século 21, desenvolvimento intelectual, parentes, educadores, professores, estudos, Google, Amazon, Apple, Facebook, Instagram, Netflix, Cartoon Network, Nickelodeon, Disney, redes sociais


Sinopse

Por que os grandes gurus do Vale do Silício proíbem seus filhos de usar telas? Você sabia que nunca na história da humanidade houve um declínio tão acentuado nas habilidades cognitivas? Você sabia que apenas trinta minutos por dia na frente de uma tela são suficientes para que o desenvolvimento intelectual da criança comece a ser afetado?

O uso da tecnologia digital - smartphones, computadores, tablets, etc. - pelas novas gerações tem sido absolutamente astronômico. Para crianças de 2 a 8 anos de idade, o consumo médio é de cerca de três horas por dia. Entre 8 e 12 anos, a média diária gira em torno de cinco horas. Na adolescência, esse número sobe para quase sete horas, o que significa mais de 2.400 horas por ano, em plena fase de desenvolvimento intelectual.

Ao contrário do que a imprensa e a indústria da tecnologia costumam difundir, o uso das telas, longe de ajudar no desenvolvimento de crianças e estudantes, acarreta sérios malefícios à saúde do corpo (obesidade, problemas cardiovasculares, expectativa de vida reduzida), ao estado emocional (agressividade, depressão, comportamentos de risco) e ao desenvolvimento intelectual (empobrecimento da linguagem, dificuldade de concentração e memória).

O neurocientista Michel Desmurget, diretor de pesquisa do Instituto Nacional de Saúde da França, propõe a primeira síntese de vários estudos que confirmaram os perigos reais das telas e nos alerta para as graves consequências de continuarmos a promover sem senso crítico o uso dessas tecnologias.

Metadado adicionado por Grupo Autêntica em 20/07/2021

Encontrou alguma informação errada? Perguntar para a Grupo Autêntica

ISBN relacionados

--


Metadados completos:

  • 9786586551525
  • Livro Impresso
  • A fábrica de cretinos digitais
  • Os perigos das telas para nossas crianças
  • 1 ª edição
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • La fabrique du crétin digital : Les dangers des écrans pour nos enfants
  • Desmurget, Michel (Autor), Pinheiro, Mauro (Tradutor)
  • Michel Desmurget, A fábrica do cretino digital, saúde, ensaio, cientista, vício, videogame, computador, smartphone, tablets, televisão, telas, sociedade, infância, adulta, digital, educação, social, sociologia, mídia, século 21, desenvolvimento intelectual, parentes, educadores, professores, estudos, Google, Amazon, Apple, Facebook, Instagram, Netflix, Cartoon Network, Nickelodeon, Disney, redes sociais
  • Literatura estrangeira
  • PSY004000, SOC052000, FAM016000
  • 2021
  • 20/09/2021
  • Português
  • Brasil
  • --
  • Livre para todos os públicos
  • 16 x 23 x 1.5 cm
  • 0.35 kg
  • Brochura
  • 352 páginas
  • R$ 64,90
  • 49019900 - livros, brochuras e impressos semelhantes
  • 9786586551525
  • 36898
  • --

Áreas do selo: AutoajudaHumanidadesLiteratura estrangeiraLiteratura nacional

O Grupo Autêntica lançou, em 2013, a Editora Vestígio. Criada para abarcar romances policiais, o objetivo é oferecer literatura policial de qualidade, com obras consagradas de autores estrangeiros e livros inspirados em clássicos do cinema. Em seu catálogo, estão presentes autores europeus referências nos gêneros de thrillers, scandi crime e suspenses históricos, como Kristina Ohlsson, Pierre Lemaitre, Massimo Carlotto, Guillaume Prévost, Leena Lehtolainen, entre outros. A Vestígio também aposta em publicações para o público juvenil, trazendo histórias de personagens icônicos da literatura policial, como Jack, o Estripador, e Sherlock Holmes, o detetive mais popular do mundo. Livros-reportagem e livros investigativos inspirados ou que inspiraram obras cinematográficas também marcam presença no catálogo da editora. Entre essas publicações, está o ganhador do Oscar de melhor filme e melhor roteiro original em 2016, Spotlight: segredos revelados, uma série de reportagens do jornal The Boston Globe que desvelou os casos de abuso sexual de crianças por padres católicos.

Saiba mais