Precisa de ajuda?

+ 55 11 3706-2995
[email protected]

Livro Impresso

Socializações ambientais
entre o combate à seca e a convivência com o semiárido



Teixeira, Mylene Nogueira (Autor)

Mylene Nogueira Teixeira, Sertão, Pajeú, Agricultura, Antropologia, Ecologia, Educação, Meio Ambiente, Semiárido, Sociologia, Vulnerabilidade Social


Sinopse

Como foram provocadas transformações na relação da sociedade com a natureza do semiárido? No que essas mudanças contribuíram para romper com o ciclo de pobreza, que ameaçou ao longo de mais de um século sua população? O problema das vulnerabilidades sociais relacionadas ao semiárido vem mudando paulatinamente nos últimos 30 anos. Antes associado a terras inférteis, a escassez e a fome, a mudança do enfoque científico foi acompanhada por novas práticas de produção dos pequenos agricultores, sobretudo das mulheres agricultoras. Tais práticas devem ser consideradas como fundamentais para a transformação do cenário de vulnerabilidade social no sertão do Pajeú, onde os índices de fome epidêmica diminuíram quase a um mínimo.

Metadado adicionado por Telha em 24/06/2020

Encontrou alguma informação errada? Perguntar para a Telha

ISBN relacionados

--


Metadados completos:

  • 9786586823141
  • Livro Impresso
  • Socializações ambientais
  • entre o combate à seca e a convivência com o semiárido
  • 1 ª edição
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • Teixeira, Mylene Nogueira (Autor)
  • Mylene Nogueira Teixeira, Sertão, Pajeú, Agricultura, Antropologia, Ecologia, Educação, Meio Ambiente, Semiárido, Sociologia, Vulnerabilidade Social
  • Humanidades
  • SOC002000, SOC055000, SOC050000
  • 2020
  • 24/06/2020
  • Português
  • Brasil
  • --
  • Livre para todos os públicos
  • 14 x 21 x 0.8 cm
  • 0.17 kg
  • Brochura
  • 144 páginas
  • R$ 40,00
  • 49019900 - livros, brochuras e impressos semelhantes
  • 9786586823141
  • 9786586823141
  • --

Sumário

Este estudo sintetiza um trabalho acerca da socialização ambiental, no campo, no interior de um Brasil profundo, o Sertão do Pajeú, Pernambuco. A autora traz um vasto material empírico que remonta à história sobre a seca no Nordeste brasileiro, assim como às tentativas de natureza nacional e internacional de combate à pobreza local; destacando-se as experiências de entidades não governamentais na condução de políticas públicas, o esforço de famílias e sobretudo mulheres na luta pela sobrevivência.

Além disso, o tema do livro remete ao protagonismo feminino na condução da vida familiar e nas suas escolhas de ordem individual, como em um novo modelo de casamento até então desconhecido na região. Por outro lado, como desdobramento, há o empoderamento destas mulheres na luta por melhores condições de vida, esforço por mais escolarização e busca pelo preenchimento de posições de comando em instituições locais. Seria um livro sobre mulheres no sertão do Brasil? Seria um estudo sobre as condições de vida de uma localidade específica? Cabe ao leitor resgatar o que mais aprecia. Certamente
será um exercício de desfrutar de um conhecimento que enriquece uma interpretação sobre nosso país.

Do prefácio de Maria da Graça Jacintho Setton.