Precisa de ajuda?

+ 55 11 3706-2995
[email protected]

Livro Impresso

Crônicas do ofício



Carvalho, Luiz Eduardo de (Autor)

Crônicas, Literatura brasileira, literatura


Sinopse

Esta coletânea apresenta um conjunto de crônicas escritas entre 1988 e 2022, cujo tema é o fascinante universo que hospeda o ofício de escritor. A maioria são textos metalinguísticos, mas há também uma seleta de resenhas livres, efetuadas a partir da leitura e análise de algumas obras da literatura nacional contemporânea com as quais estabeleceu um diálogo literário direto por meio de prefácios, resenhas e apresentações. "Crônicas do Ofício" é um convite para o leitor mergulhar na intimidade da lida literária, numa diversificada seleção de textos que, ora divertidos, ora reflexivos, apresentam o sensível testemunho de fatos e circunstâncias que caracterizam o ofício de escritor.

Metadado adicionado por Editora Cajuína em 08/08/2022

Encontrou alguma informação errada? Perguntar para a Editora Cajuína

ISBN relacionados

--


Metadados completos:

  • 9788554150792
  • Livro Impresso
  • Crônicas do ofício
  • --
  • 1 ª edição
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • Carvalho, Luiz Eduardo de (Autor)
  • Crônicas, Literatura brasileira, literatura
  • Literatura nacional
  • FIC029000
  • Categoria -
    Ficção: geral e/ou literária
    Qualificador -
    Brasil
  • 2022
  • 06/08/2022
  • Português
  • Brasil
  • --
  • Livre para todos os públicos
  • 14 x 21 x 0.8 cm
  • 0.175 kg
  • Brochura
  • 130 páginas
  • R$ 65,00
  • 49019900 - livros, brochuras e impressos semelhantes
  • --
  • 9788554150792
  • 9788554150792
  • --

Sumário

Prefácio

Impressões de um escritor em tempo integral
[ Leonardo Almeida Filho ]

Crônicas

A palavra
Papiro vírus
Pajem por acaso
No alto dessa colina
Um dia de muitos
Do próprio acervo
Meu xará, o pseudônimo
Do desafio da crônica nestes tempos de pandemia
Ao pé da letra
Autor de ficção
O plágio é ágil
Se não na origem, onde então?
Mútuos convites à vocação durante
os ciclísticos passeios pela república da memória
Uma carta para maria clara machado
O primeiro meme ninguém esquece
Palavras há cinco, vinte, vinte e cinco, trinta, trinta e cinco anos…
Por duas vezes no xadrez
Nos vãos do chão da cidade
O retorno é o reflexo da ida?
Metido a resenhista

Resenhas

Empatia
Leitor avoado
O primeiro choro é resistência
Fui dragado por um buraco negro
Oh, mar salgado
Uma carta para o Fábio
Biblioembriologia
Mira
Prazer em conhecer
A prazo
Verdade chinesa
Nas profundezas do grande mar oceano
Avant-première
Resenhita rimadinha
A complexa tessitura da simplicidade de uma paranoia
Acerca da desejada simetria de nossos apoios
Quem tá vivo leia este livro