Precisa de ajuda?

+ 55 11 3706-2995
[email protected]

Livro Impresso

Ensaios para uma história da arte de Minas Gerais no século XIX



Giannetti, Ricardo (Autor)

História, Historiografia


Sinopse

Se o livro de Ricardo Giannetti tratasse apenas da história das artes em Minas Gerais na passagem do século XIX para o XX, o leitor já teria em mãos uma preciosa contribuição para o entendimento de uma das dimensões mais sensíveis e fundamentais da história de Minas e do Brasil. Baseado num minucioso e amplo trabalho de pesquisa, Ricardo nos apresenta um conjunto de ensaios que revelam não apenas sensibilidade, arte e engenhosidade no trato com as fontes, mas sua verdadeira paixão pelo objeto de estudo eleito. E quem sai ganhando com essa paixão transformada em texto, em narrativa, é, certamente, o leitor. O livro, ao tratar com maestria da história da arte, traz também contribuições a várias outras dimensões daqueles densos tempos de transição. Os textos, em seu conjunto, tratam fortemente das políticas e práticas de memória e de esquecimento; das ações de construção e de destruição de patrimônio e lugares de memória. Como não deixar de ver e sentir nos textos aqui reunidos os impactos sofridos pela cidade de Ouro Preto, sua população e seu patrimônio histórico e artístico, com a mudança da capital do estado para Belo Horizonte? Como não perceber, no investimento para tornar a nova capital um símbolo da modernidade republicana, o combate ativo ao significado político e, portanto, simbólico do Império e da velha Ouro Preto? Mas como não perceber, também, nas penas, nas telas, nos textos de alguns dos artistas aqui reunidos, as primeiras tentativas de denunciar e proteger o importante patrimônio artístico da antiga capital mineira? A minuciosa pesquisa empreendida pelo autor joga luz em um aspecto dos mais fundamentais para o entendimento da constituição de projetos artísticos e políticos: as artes se mostram plenamente como lugar e condição de sociabilidades artísticas, políticas, intelectuais. De maneiras as mais variadas, os sujeitos nos são apresentados entrelaçados em fios e redes de sociabilidades que, continuamente, deslocam-se das artes para a educação, da educação para a política, da política para o mundo privado, do mundo privado para a pública construção das cidades e de nosso patrimônio artístico. Lá onde o ócio e os negócios se entrelaçam e as trajetórias pessoais e profissionais são construídas e reconstruídas, capítulos importantes de nossa cultura são construídos e/ou destruídos. O leitor notará que artistas retratados no livro são, de diferentes maneiras e em diferentes ofícios e oficinas, artífices da memória republicana mineira e brasileira. São produtores da cidade de Belo Horizonte como um lugar de memória e de fruição das artes. No entanto, é contínuo e manifesto o desconforto do autor com o fato de que tais artistas, em sua maioria, sejam, hoje, ilustres desconhecidos. Ainda bem que Ricardo Giannetti mobilizou esse desconforto para nos brindar com este livro que, sem dúvida, faz justiça à memória e à história desses artífices de nossa história e de nossa cultura! Luciano Mendes de Faria Filho Professor Titular de História da Educação da Faculdade de Educação da UFMG

Metadado adicionado por Grupo Autêntica em 26/09/2016

Encontrou alguma informação errada? Perguntar para a Grupo Autêntica

ISBN relacionados

--


Metadados completos:

  • 9788582175743
  • Livro Impresso
  • Ensaios para uma história da arte de Minas Gerais no século XIX
  • --
  • 1 ª edição
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • Giannetti, Ricardo (Autor)
  • História, Historiografia
  • Artes
  • ART000000
  • 2015
  • 24/03/2015
  • Português
  • Brasil
  • --
  • --
  • 15.5 x 22.5 x 1 cm
  • 0.25 kg
  • Brochura
  • 216 páginas
  • R$ 49,80
  • 49019900 - livros, brochuras e impressos semelhantes
  • 9788582175743
  • 12081
  • --

Áreas do selo: ArtesEducaçãoGastronomiaHumanidadesIdiomas e referênciaInfantojuvenilLiteratura estrangeiraLiteratura nacionalParadidáticos / LeituraParadidáticos / ReferênciaSaúde, esporte e lazerTécnicosTeoria e crítica literáriaTurismo

Autêntica conta com mais de 700 publicações em seu catálogo. Reconhecida por seu trabalho com o público acadêmico e por suas obras destinadas às áreas das Ciências Humanas, a editora foi crescendo com o passar dos anos e passou a publicar livros com temas mais abrangentes e diversificados, como literatura brasileira e estrangeira de qualidade, com nomes de peso como Maura Lopes Cançado, Ferreira Gullar e Virginia Woolf. O catálogo contempla também obras de Antropologia, Cultura Negra, Sociologia, Historiografia, Comunicação, Cinema e Teatro, Biblioteca Escolar, Linguística, Educação, entre outros. A editora assumiu o desafio de trazer para a língua portuguesa obras de Filosofia fundamentais para seus leitores. Exemplos dessa empreitada são a tradução bilíngue (latim-português) da Ética, de Spinoza, e o Vocabulário de Foucault – Um percurso pelos seus temas, conceitos e autores, do argentino Edgardo Castro. Em 2011, criou a coleção Filô, contemplando autores clássicos e contemporâneos da Filosofia, que vão de Platão e Espinosa, a Walter Benjamin, Giorgio Agamben e Slavoj Žižek. Publicações importantes em áreas mais específicas da Educação, como Pedagogia/Formação de Professores, Filosofia da Educação, Educação de Jovens e Adultos (EJA), Educação Matemática, Ensino da Escrita e da Leitura, História da Educação, entre outras, integram o catálogo. Atualmente, a editora aposta em publicações de luxo, com capa dura e acabamento sofisticado, de nomes como James Joyce, Rubem Braga, Campos de Carvalho, Foucault e Thomas Moore. Além disso, é a responsável pela publicação de O Sumiço, tradução em língua portuguesa de La Disparition, romance de Georges Perec todo escrito sem a letra “e”.

Saiba mais