Precisa de ajuda?

+ 55 11 3706-2995
[email protected]

Livro Impresso

Fundamentos jurídicos, políticos, e econômicos da primeira criptomoeda mundial indígena transcutural



Lopes, Fernando (Autor)

Direito constitucional, Indígenas da América do Sul, Condições sociais


Sinopse

Quando escrevi este livro em 2010 a criação de uma moeda mundial baseada em um Direito Cosmopolita era considerada uma utopia, conforme o leitor perceberá em alguns trechos. Porém, passados mais de 10 anos, a utopia jurídica se tornou realidade, visto que de forma inédita no mundo, duas comunidades indígenas, historicamente rivais, se uniram graças a um ideal comum: a criação de uma cryptomoeda mundial transcultural. Logo, o que o leitor verá aqui não se trata de um mero trabalho de pesquisa, mas de grande parte da minha vida, das minhas experiências como advogado, empreendedor e pesquisador, e de como eu consegui transformar uma utopia jurídica em realidade, colocando na rede mundial de computadores, ou melhor, na blockchain o primeiro smartcontract voltado a codificar a criação da primeira moeda mundial indígena transcultural. Preparados para a viagem?

Metadado adicionado por Tirant Lo Blanch Brasil em 05/07/2021

Encontrou alguma informação errada? Perguntar para a Tirant Lo Blanch Brasil

ISBN relacionados

--


Metadados completos:

  • 9786559080786
  • Livro Impresso
  • Fundamentos jurídicos, políticos, e econômicos da primeira criptomoeda mundial indígena transcutural
  • --
  • 1 ª edição
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • Lopes, Fernando (Autor)
  • Direito constitucional, Indígenas da América do Sul, Condições sociais
  • Educação
  • LAW018000
  • --
    --
  • 2021
  • 04/05/2021
  • Português
  • Brasil
  • --
  • Livre para todos os públicos
  • 14 x 21 x 1 cm
  • 0.189 kg
  • Brochura
  • 166 páginas
  • R$ 95,00
  • 49019900 - livros, brochuras e impressos semelhantes
  • 9786559080786
  • 9786559080786
  • --

Sumário

SUMÁRIO

Por Que Publicar Este Livro Após 10 Anos De Sua Existência?.....7

1. Introdução................................................................................9

2. O Estado E O Direito Na Sociedade Cosmopolita: Justiça Ou Conflito?...................................................................15

2.1 As Estruturas Subjacentes A Um Processo Cooperativo..19

2.2 O Direito Como A Instituição Das Instituições..........23

2.3 O Conceito De Instituição Segundo John Rawls.........25

2.4 A “Justiça” Como Regularidade Numa Sociedade Injusta: Seria Isso Possível?............................................................28

2.5 As Condições De Possibilidade Das Instituições Segundo Searle..............................................31

2.6 Regras Constitutivas E Estratégias: O Mito Do Direito Neutro E Do Mercado Livre.................................37

2.7 A Situação Real Da Sociedade: Quando O Talento E O Esforço São Insuficientes Para Atribuir Legitimidade Ao Direito De Propriedade....................................................41

2.8 A Prática Injusta Que Constitui As Regras Constitutivas...45

2.9 A Origem Da Propriedade Privada Segundo Carl Menger E O Erro De Locke..............................................50

2.10 O Positivismo Jurídico Como Um Instrumento De Injustiça A Serviço Dos Poderosos...............................55

2.11 A Superação Do Positivismo Pelo Direito Cosmopolita E As Novas Questões Para A Filosofia Jurídica E Para A Contemporânea Teoria Do Direito Justo.......................56

3. O Direito Cosmopolita Como Direito Justo...........................59

3.1 O Que É O Direito?....................................................62

3.1.2 Quando Um Fato É Um Fato Jurídico?....................67

3.2 O Direito Tributário Como Constituinte Do Direito De Propriedade...............................................68

3.3 Absoluta Identidade Entre Hipótese Tributária E Fato Jurídico Tributário?................................................73

3.4 Correspondência Entre A Consequência Jurídica

Tributária E A Relação Jurídica Tributária?...................76

3.5 A Importância Da Causa Teleológica Para A Compreensão Da Ontologia Do Direito...........................80

3.6 O Sentido Teleológico E Justo Da Norma Jurídica.....90

3.7 Relações E Divergências Entre O Cosmopolitismo E A Justiça Como Equidade............................................101

3.7.1 Semelhanças E Diferenças Entre O Direito Cosmopolita E O Direito Internacional Dos Direitos Humanos........................................................................102

4. Unidade Na Diversidade: Os Fundamentos Do Direito Cosmopolita E Sua Função No Estabelecimento De Uma Moeda Mundial

....................................................................................111

4.1 O Cooperativismo Como O Modelo Econômico Da Nova Ordem Mundial: O Princípio Da Interdependência Do Cosmopolitismo Contra O Princípio Da Diferença De Rawls....111

4.2 O Princípio Da Tolerância........................................120

4.3 O Princípio Do Proveito Mútuo...............................123

4.4 O Princípio Da Autodeterminação Como Corolário Do Dever De Tolerância.................................125

4.5 O Princípio Da Cooperação......................................127

4.6 A Função Do Direito Cosmopolita No Estabelecimento De Uma Nova Ordem Mundial............128

4.7 O Poder E O Dinheiro No Âmbito Internacional: Aspectos Teóricos.......................................................133

4.8 A Moeda Mundial Como Instrumento Da Paz, Da Justiça E Da Liberdade..............................................137

4.9 A Moeda Mundial E O Fim Do Privilégio Exorbitante....145

4.10 A Moeda Mundial Como Meio De Cooperação......150

4.11 A Função Do Direito Cosmopolita Na Constituição De Uma Nova Ordem Mundial Regida Pelo Princípio Da Interdependência...........................................................152

Conclusão.................................................................................159

Referências................................................................................163