Precisa de ajuda?

+ 55 11 3706-2995
[email protected]

Livro Impresso

Democracia e pluralismo
um olhar em busca da emancipação



Dulce, María José Fariñas (Autor), Lixa, Ivone Fernandes Morcilo (Tradutor), Burckhart, Thiago (Tradutor)

direitos, humanos


Sinopse

Ao mesmo tempo em que trabalhávamos na tradução da belíssima obra de Maria José Fariñas Dulce "Democracia e Pluralismo: um olhar em busca da emancipação", a realidade se convulsionava. Nos países latino americanos foram se sucedendo golpes políticos, dessa vez, parte do Poder Judiciário assumindo protagonismo conferindo ares de "legalidade" à violação constitucional e ao retrocesso de direitos sociais duramente conquistados, colocando em cheque o modelo tradicional de democracia e evidenciando a necessidade de refundar a cultura jurídica e política desde a crítica emancipatória. Ao que parece novamente, nós juristas, nos damos conta que se repete a encruzilhada histórica: civilização ou barbárie.
Maria José Fariñas Dulce, assumindo irrenunciável tarefa política e intelectual, nos presenteia com sua obra, que com sensibilidade ímpar, se dá conta que democracia e pluralismo são duas categorias centrais para o debate político e jurídico hodierno, que coloca em questão o atual cenário sociopolítico. As reivindicações de novos sujeitos por novos direitos vão impulsionando o reconhecimento formal e material do pluralismo no interior de cada sociedade, o que inexoravelmente, conflui para o aperfeiçoamento da experiência democrática, implicando na construção de alternativas comprometidas com a emancipação concreta de sujeitos, sobretudo, no atual contexto em que são recorrentemente negados e invisibilizados. A obra nos leva a perceber que conciliar ambas as perspectivas do pluralismo e democracia é, certamente, um dos desafios dos direitos humanos e da prática política contemporânea.
Sem dúvida, a leitura é um convite para os que, para além do academicismo, buscam, desde a paradoxal e conflitante realidade, lutar por uma cultura jurídica e política renovada, por um novo projeto de sociedade reinventada desde a práxis.

Tradutores: Ivone Fernandes Morcilo Lixa e Thiago Burckhart

Metadado adicionado por Tirant Lo Blanch Brasil em 20/11/2020

Encontrou alguma informação errada? Perguntar para a Tirant Lo Blanch Brasil

ISBN relacionados

9788594773692 (ISBN do e-book em PDF)


Metadados completos:

  • 9788594773685
  • Livro Impresso
  • Democracia e pluralismo
  • um olhar em busca da emancipação
  • 1 ª edição
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • --
  • Dulce, María José Fariñas (Autor), Lixa, Ivone Fernandes Morcilo (Tradutor), Burckhart, Thiago (Tradutor)
  • direitos, humanos
  • Educação
  • LAW013000
  • 2019
  • 27/09/2019
  • Português
  • Brasil
  • --
  • Livre para todos os públicos
  • 14 x 21 x 1 cm
  • 0.161 kg
  • Brochura
  • 124 páginas
  • R$ 50,00
  • 49019900 - livros, brochuras e impressos semelhantes
  • 9788594773685
  • 9788594773685
  • --

Sumário

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 13

CAPÍTULO I
UNIVERSALIDADE VERSUS INTERCULTURALIDADE . . . . . . . . . . 17
Direitos Humanos: código de justiça do mundo ocidental moderno . . . . . 17
Do mito ocidental ao antiuniversalismo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 22
Os direitos na formação do Vínculo Social . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 26

CAPÍTULO II
INTERCULTURALIDADE VERSUS UNIVERSALIDADE . . . . . . . . . . 29
A tensão do pluralismo: o conflito inevitável . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 29
O pluralismo dos universais contrapostos: o elogio dos encontros . . . . . . 30
Pluralismo versus Pluralidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 33
A cultura: entre textos e contextos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 35
Uma cultura universal? . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 38
A interculturalidade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 41

CAPÍTULO III
UMA TEORIA CRÍTICA E IMPURA DOS DIREITOS HUMANOS . . 45
Perspectiva crítica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 45
Teoria crítica dos direitos humanos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 47
Metodologia relacional e dialógica . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 49

CAPÍTULO IV
A GESTÃO DO PLURALISMO E A DIVERSIDADE . . . . . . . . . . . . . . . 55
Das teorias frentistas às teorias do diálogo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 55
A gestão política do multiculturalismo . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 57
A universalidade dos Direitos Humanos e o “diálogo entre culturas” . . . . 61
Chaves para o diálogo intercultural . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 64
Dimensão emancipatória do diálogo entre culturas e dos direitos
humanos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 71
Não é a Tolerância, é a Emancipação. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 73

CAPÍTULO V
O AJUSTE NEOLIBERAL AOS DIREITOS . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75
Mudança Fundacional . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 75
O ajuste social da Constituição material . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 77
Desregulação: a técnica jurídica da globalização. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 79
Desregulação de Direitos: anomia social. . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 85
Liberalizar vesus Privatizar . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 86
Os direitos sociais após a globalização . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 88
Novo pacto global entre economia e sociedade: um new deal equitativo . . . . 90
Transição Paradigmática........................................93

CAPÍTULO VI
AUSTERIDADE ECONÔMICA E AUTORITARISMO
POLÍTICO: O PIOR CENÁRIO POSSÍVEL . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97
Democracia em suspensão . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 97
Direitização da Sociedade . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 99
Demanda de valores . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 103
A privatização do vínculo social . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 104
Democracia incompleta versus Democracia interrompida . . . . . . . . . . . . 105
Repressão da dissidência . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 107
Resistir para regenerar a democracia: uma democracia pós-neoliberal? . . 108

CAPÍTULO VII
UMA JUSTIÇA GLOBAL TRANSACIONAL EM TEMPOS DE
GLOBALIZAÇÃO . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
Falhas no sistema global . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 111
Um sistema em rede, rizomático . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . .114
Multiplicidade de campos jurídicos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 116
Novo paradigma para os direitos humanos . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . . 120
Desglobalizar a ideologia neoliberal da globalização . . . . . . . . . . . . . . . . 122